Perspectiva Eterna

Lucas 13.1-5
“E aqueles dezoito, sobre os quais caiu a torre de Siloé e os matou, cuidais que foram mais culpados do que todos quantos homens habitam em Jerusalém? Não, vos digo; antes, se não vos arrependerdes, todos de igual modo perecereis.” Lucas 13 4-5

 

Na Palavra

Neste mundo, torres caem. Pessoas morrem. Sobreviventes lamentam e entram em luto. E nós pensamos sobre o dia que virá e nós sairemos deste mundo visível para o descanso eterno. Como cristãos, nós sabemos que existe o descanso eterno; é o mundo “secular” que entra em pânico ao pensar sobre isso. Até mesmo nós ficamos chocados quando este mundo é abalado.

Os eventos que acompanharam os dias consecutivos da vida de Jesus não foram menos alarmantes. Pilatos matou alguns galileus enquanto eles adoravam (v.1). Um colapso desastroso de uma torre matou 18 moradores de Jerusalém (v.4). E a reação de Jesus às notícias do dia foi, de fato, dizer: “Todos vão morrer, seja prematuramente ou mesmo de idade. Vocês estão preparados para isso através do arrependimento?”.
Jesus aponta para a coisa mais importante – a tragédia eterna é que muitos morrem sem saber que precisam de um Salvador. Esta tragédia eterna supera de longe qualquer coisa que este mundo possa nos fazer sofrer. O número de fatalidades é maior que qualquer outro desastre: bilhões, não milhares; e as conseqüências são infinitamente mais profundas: não apenas um funeral, mas separação eterna de Deus e da vida eterna. Não haverá ressurreição, nem restauração, ou absolvição na eternidade sem Cristo. E isto é permanente.

 

Na Prática

Nós precisamos encarar vida e morte – e daqueles que nos estão próximos – com uma perspectiva eterna. Nós precisamos entender que morte física nos separa daqueles que amamos por um curto período, mas morte sem Cristo separa aqueles que amamos da presença de Deus para sempre. Que o amor de Deus e uma verdadeira consciência das verdades eternas possa nos compelir a viver e pregar as boas novas do Evangelho. Fale sobre isso hoje.

“nós temos toda a eternidade para comemorar as vitórias, mas apenas um curto tempo antes do sol se pôr no qual podemos vencer.”
Robert Moffatt