Misericordia extravagante

Marcos 2:15-17

“Eu não vim para chamar os justos, mas pecadores.”

(Marcos 2:17)

Em Palavra

O que estava na mente de Deus, quando Ele veio com esse plano? Nós nuca saberemos a plenitude de seus pensamentos. Mas, considere a estranheza de um Deus justo e santo que ignora aqueles que tentam tornar-se limpos para dar a graça àqueles que não tentam.   Considere o mistério de um Deus que cria uma raça que ele sabe perfeitamente que entrará em colapso, em rebelião e depravação, simplesmente para que Ele possa resgatar essa raça. Pondere a sabedoria por trás de uma criação tão completamente perdida que só aqueles que conhecem sua perdição são elegíveis para ser encontrados. Quem pode conhecer a mente desse Deus?

Continue Lendo

Deus em carne

João 10:22-33

“Eu e o Pai somos um”

(João 10:30)

Em Palavra

“Jesus nunca afirmou ser Deus.” É um mantra comum entre aqueles que rejeitam as afirmações cristãs. Mas este é um argumento de quem desconhece as Escrituras. Jesus, muitas vezes afirmou ser Deus. Verdade, Ele nunca disse "Eu sou Deus", mas Ele o fez com outras palavras. Este verso é a afirmação mais clara, mesmo que os cultos irão diluir e negar que Ele estava reivindicando divindade. “Ele estava apenas argumentando ser um em propósito, não em  essência,” eles comumente argumentam. Mas os que ouviam Jesus certamente compreenderam o que Ele quis dizer quando eles pegaram em pedras para atirarem Nele. “Você, um simples homem, afirma ser Deus", protestaram (v. 33). Jesus sempre fez afirmações extravagantes, e Seus inimigos sempre souberam as implicações.

Continue Lendo

Declaração de autoridade

Apocalipse 22:13

“Eu sou o Alfa e o Ômega, o Primeiro e o Último o Princípio e o Fim”. Apocalipse 22.13

Em Palavra

Não há maior reivindicação de autoridade do que este. Aqueles que tomam as palavras de Jesus como boas sugestões, conselhos espirituais, recomendações para uma vida moral e feliz, ou qualquer outra expressão de sabedoria humana devem considerar este verso – Ele é o alfa e o ômega. Aqueles que acreditam que a Bíblia não afirma que Jesus é Deus encarnado devem considerar isso: em Apocalipse 01.08 e 21.06 é Deus o Pai, quem diz que Ele é o Alfa e o Omega. Não pode haver dois Alfas e Omegas, primeiros e últimos, começos e fins – Pai  e Filho são um.

Continue Lendo

Um chamado à batalha

Mateus 6.9-13

“faça-se a tua vontade,” Mateus 6.10b

Na Palavra

Quando Jesus instruiu seus discípulos para orar para que a vontade de Deus fosse feita, ele não queria dizer que era algum tipo de fraca resignação para com alguma vontade misteriosa que não podemos compreender completamente. Nós frequentemente também utilizamos esta frase como uma restrição para aqueles que nos escutam, na verdade dizemos: “Eu não sei qual é a vontade de Deus, mas vamos ver se esta oração acerta o alvo.”

Não. Quando dizemos “faça-se a tua vontade”,  é para ser um ataque contra os portões do inferno. Esta é uma marcha ofensiva contra o mal neste mundo. Não há nada defensivo ou ambíguo nisto. Esta frase clama a Deus para que Ele faça seu Reino manifesto em território inimigo, retomando terreno que foi roubado pelo inimigo. Isto é específico e assertivo, é uma batalha declarada contra tudo que não é a vontade Dele. Isto é guerra.

Continue Lendo

A bondade de Sua vontade

Mateus 6.9-13

“faça-se a tua vontade,” Mateus 6:10

Na Palavra

Nós sabemos que devemos orar para que a vontade de Deus seja feita, mas nós sempre tememos por ela. Por que? Por que nós não acreditamos que a vontade dEle é a melhor para nós. Nós entendemos que os planos dEle e os nosso são por natureza excludentes entre si. Por causa de nossa corrupção, eles podem de fato ser excludentes. Mas se nós pudéssemos ver o pano geral, nós entenderíamos que é a nossa própria vontade que deixa de atingir completamente nosso bem-estar, não a dEle. Se nós realmente entendêssemos, nós saberíamos que quando a vontade de Deus contradiz a nossa, a dEle é de longe a melhor das duas, não apenas para os propósitos divinos, mas também para nossa própria felicidade e bênçãos eternais. Se nós pudéssemos ver tão bem quanto Ele, nós iríamos escolher a vontade dEle ao invés da nossa sempre – não porque somos maduros, desprendidos e centrados em Deus, mas até mesmo por nosso interesse próprio. O que Ele quer é sempre o melhor para nós.

Continue Lendo

Mais Artigos...